quarta-feira, 30 de março de 2011

Quero abrir um livro e nele me aconchegar

Era uma vez uma menina chamada Mariana. Ela gostava muito de ler, por isso todos os dias que chegava a casa pegava num livro e começava a ler. Mas o problema é que ela só gostava de um livro. À noite, uma pessoa desconhecida foi a casa da mariana e roubou o seu livro preferido. Na manhã seguinte, a Mariana foi buscar o seu livro favorito à prateleira. Quando viu que não estava lá, quase que caía no chão. Porque ela adora livros e então aquele era o seu favorito. A Mariana foi a todas as livrarias perguntar se tinham um livro igual ao dela. Mas ninguém tinha o livro. Estava esgotado! Então a Mariana comprou outro livro que a senhora da livraria aconselhou. A Mariana vinha desconfiada mas gostou muito. Por isso começou a gostar de todos os livros que arranjava. - Abri um livro e nele me aconcheguei.

Semana da Leitura em rescaldo

Ao longo da Semana da Leitura tivemos, na nossa sala, a visita de outros alunos que vieram oferecer-nos leitura de textos.
Leram autores reconhecidos e leram também textos originais da sua autoria.
A Gabriela leu um texto que elaborou a propósito de uma das “frases do dia” e depois publicou no seu blogue. Vale a pena reler em http://o-que-esta-em-jogo.blogspot.com/ .

Obrigado à Gabriela e a todos os que nos ofereceram leitura durante a Semana da Leitura, mereceram bem a nossa atenção.
Obrigado também aos docentes que promoveram e estimularam esse intercambio de leitura.
Sobre o que seria a maravilhosa capacidade de ver, desde o muito pequenino até muito longe.

O Principezinho de Antoine de Saint-Exupéry

Temo-nos dedicado à leitura de "O Principezinho" de Antoine de Saint-Exupéry.
Tem sido uma leitura de audição e atenção, uma vez que a leitura é feita pelo professor e os alunos escutam.
Desta vez, o objectivo da leitura é muito simples, e ao mesmo tempo tão importante:
  • Fruir o acto de ouvir ler.
Não temos por objectivo avaliar a atenção nem a compreensão leitora ou a retenção de conhecimentos para lá da audição, contudo promovemos algumas interrupções para o esclarecimento de vocábulos ou conceitos, para reflexão sobre algumas passagens mais pertinentes, duvidosas ou interessantes e para estabelecer alguns paralelos entre o livro e cada um de nós, nas nossas certezas, dúvidas, desejos, afectos e relações.

Aqui podes responder a algumas questões sobre o livro.
Aqui podes assistir a um filminho de animação com a história do Principezinho. (versão brasileira)

segunda-feira, 28 de março de 2011

Acróstico ao Meu Pai

António é o teu nome.
 Não é um nome qualquer.
 Tens a força do Inverno,
 O calor e aconchego do Verão.
 Nunca me deixaste só e
 Isso fez-me ser melhor.
 Obrigado paizinho!

O poema

O poema é um arbusto que não cessa de crescer.
Um poema é uma canção que quero sempre cantar.

Um livro sem fim quero ler!
Com a imaginação sempre a trabalhar.
A ler posso aprender muitas coisas divertidas,
Ao ler posso saber que as letras são amigas.

São amigas das ideias da música e dos sentidos
Ao ler, eu sei, eu sinto, eu penso, eu gosto!

Acróstico ao Meu Pai

Jogas comigo todo dia e toda a noite.
 Umas vezes resmungas mas gosto de ti.
 Levas-me ao parque sempre que quero.
 Impossível não te amar és o melhor!
 O meu pai é o melhor do mundo!

Poema é...

O poema é um arbusto
que não cessa de crescer.

Um poema é um momento
que pára com a leitura,
para entrar no mundo da imaginação.

A leitura é como um planeta muito grande
que anda em órbita na nossa cabeça.

Ler é um conto infinito como o universo
Sonhar é ter imaginação para lá do infinito.
Entrar num conto de fadas ou outro, outro, outro, outro…

Um poema é...

Um poema é um arbusto
Que não pára de crescer
Nas mãos das pessoas
Que mostram gostar de ler.

Uma poesia é construída
Por palavras e letrinhas
Mas é por ordens das ideias
Que nasce nas cabecinhas.

Quando estamos a ler
Não devemos desistir
Não sejas um leitor fraco
Deves continuar a agir.

Acróstico ao Meu Pai

Porque gosto muito de ti...
 Adoro-te do fundo de coração,
 Um beijo de longe te envio.
 Longe, mas perto...
 Onde o meu amor te sente.

Acróstico a um poema

Para mim ler é aprender.
Ou então sonhar em poemas bonitos.
Eu leio em momentos livres.
Mas não leio só poemas.
Ainda leio histórias e muito mais…

O poema é um arbusto que não cessa de crescer.

poema é...

O poema é um arbusto
Que não cessa de crescer
Não se paga nenhum custo
Porque ler é aprender!

Os livros são p’ra sonhar
P’ra divertir e aprender
Pois não vou nunca parar
Porque sei o que fazer.

No meu poema, quero...

Quero abrir asas e voar.
No mundo da fantasia, entrar,
Com meus amigos passear
Por um livro me apaixonar

E nele me vou aconchegar
Ler, ler, ler e ler
Ler até me fartar?
Não! Até mergulhar...

Mergulhar no mar imenso
Cheio de letra e palavras em tema
Frases ditas por extenso
Ideias feitas poema.

Sinto-me assim, muito bem!
É um livro a aproximar-me
De amigos ou de alguém
Onde também vou encontrar-me.

Acróstico ao Meu Pai

Juntos jogamos à bola ,
 Ou a jogos de carinho
 Corremos e saltamos divertidos
 Amamo-nos muito! Muitinho!!!!

Um poema é ...

Um poema é uma planta
Que não pára de crescer.
Mas se não for bem regada
Logo começa logo a envelhecer.

Ajuda-nos em várias coisas.
Com ele vamos aprender.
Tal como uma plantinha
Também ajuda a viver.

Saem ramos e mais ramos,
As palavras do seu ser.
Um texto nunca está pronto,
Mas bem que pode morrer.

Um poema é habitado
Por ideias que pensamos,
Como a árvore fica decorada
Por passarinhos nos ramos.

Continuem, amigos a ler.
A plantinha vai crescer.
Melhorando, melhorando...
O poema não vai morrer.

Concurso de Leitura Expresiva - Biblioteca das Lameiras

Na sexta-feira passada, participámos no Concurso de Leitura Expressiva, integrado no programa da Semana da Leitura, nas bibliotecas da Vila Nova de Famalicão, com um excerto de "A Lenda do Rio Ave", de Maria José Meireles.

O evento aconteceu na Biblioteca da Escola das Lameiras e a Margarida obteve um honroso segundo lugar.
O Pedro foi um dos apresentadores e por isso, a nossa turma esteve representada ao seu melhor nível.
         

Parabéns.

domingo, 27 de março de 2011

Um poema

Um poema é uma planta
que nos ajuda a viver
e a crescer com alegria.

Um poema é um conjunto
de muitas letras e palavras
que se organizam em frases.

Um poema pode dar-nos
muitas e muitas ajudas
para aprender coisas novas.

Um poema aproveita-se
mas não se deita ao lixo
devemos ler para aprender.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Leitura da avó

Hoje uma avó veio ler-nos um texto de uma neta...
A história de um cavalo selvagem chamado Oísis.
...

e depois disse assim:

Ler um texto em qualquer livro
Todos devemos saber
Porque através da leitura
Estamos sempre a aprender.

Ler bem não é ler depressa
Mas ler com arte e clareza
Pr'a que todos compreendam
E no texto acham beleza.

O nosso muito obrigado à avó do Pedro
D.ª Maria Adriana

Semana da Leitura

Hoje termina a SEMANA DA LEITURA

Durante este semana LÊMOS vários textos

e OUVIMOS

e ESCREVEMOS

Seguimos de perto as frases de reflexão...

(dia 21)  "O poema é um arbusto que não cessa de tremer " de António Ramos Rosa
(dia 22) "A leitura, como a comida, não alimenta senão digerida" de Marquês de Maricá
(dia 23)  "Ler é sonhar pela mão de outrem" de Fernando Pessoa
(dia 24)  "A ler aprendemos a estar sozinhos sem estarmos sós" de Carla Quevedo
(dia 25)  "Quero abrir um livro e nele me aconchegar"
... propostas pela equipa das bibliotecas.
e fazemos um pouco assim como a autora de...
doce descanso
Quero abrir um livro e nele me aconchegar.
Sorver cada palavra e fluir com sua tensão.
Sonhando nas entrelinhas de novas veredas.
Afago mental, terapia e alento. Meu tempo.
Minha realidade sugada página adentro.
Doce levitação sensorial em suave momento.
Introspecção e calmo divertimento.
Eu leitora-personagem em densa viagem
Devoro ansiosa a imensidão das letras.
Algemas quebradas, não me prende o material;
Pois, o surreal eleva-me em puro riso.
Crédula como criança, brincadeira na mente.
Pelo fio condutor dos olhos vejo uma semente
Que floresce para um êxtase final.
No recanto do peito, suspiro entregue e tomada
Por outros ventos, alimento d'alma.
Revitaliza-se meu céu de estrelas do imaginário.

Elisa Maria Gasparine Torres

quarta-feira, 23 de março de 2011

Acróstico ao Meu Pai

Para o meu querido pai.
 E porque está no meu coração.
 Deixo palavras bonitas.
 Rios e caminhos de amor.
 O meu pai é o melhor!

terça-feira, 22 de março de 2011

Acróstico ao Meu pai

Meu querido pai.
 Amigo como tu não há!
 No carinho és mesmo bom. Amoroso.
 Um dia voltas e eu fico feliz!
 E quando partes eu choro!
 Lindo, lindo, lindo!... Que saudades!

Acróstico ao Meu Pai

Bom é o teu amor
 E gosto muito de ti.
 Nunca cortes o bigode.
 Tem muita graça, fica-te bem.
 O meu pai é o melhor!

Acróstico ao Meu Pai

Contigo eu posso contar.
 As minhas asneiras desculpas.
 Resistes em estragar-me a paciência,
 Lembrando-te de seres criança.
 O melhor pai és tu!
 Só meu! (e da minha irmã!)

Acróstico ao Meu Pai

Sabes que és o melhor pai do mundo?
 Escrevo-te este acróstico em recompensa.
 Ralhas-me às vezes, eu compreendo.
 Ganho aprendizagem.
 Isso ajuda-me a ser melhor.
 O melhor pai do mundo tem o meu amor!

Acrostico ao Meu Pai

Juntos brincamos muito.

O teu miminho faz-me bem!

Às vezes chateio-te,

O teu amor logo perdoa.

Acróstico ao Meu Pai

Amo-te, amas-me e sou feliz!
 No teu coração há carinho.
 Tens paciência para mim.
 O teu espírito é bondoso.
 Nós gostamos um do outro.
 Igual amor não há.
 O melhor pai do mundo és tu.

Acróstico ao Meu Pai

Caminhando pelos caminhos da vida
 Abertos por ti meu pai

 Recebo o amor que me acompanha
 Lindo e querido papá.
 Olho em volta e vejo-te sempre.
 Se vivesse sem ti não seria feliz.

Acróstico ao Meu Pai

Meu querido pai, és o melhor amigo.
 Isto é para ti, com o meu carinho e amizade.
 Gosto das tuas brincadeiras.
 Um dia até podemos fazer um jogo antigo.
 E tu vais ficar muito alegre.
 Logo depois vou dar-te mais carinho.

segunda-feira, 21 de março de 2011

SEMANA DA LEITURA 2011 - Ler + Verde



Adorámos participar nesta iniciativa das bibliotecas do agrupamento e, conjuntasmente com as outras turmas de 4.º ano, escrevemos "A Floresta Mágica" que as turmas de 1.º ano ilustraram com desenhos magníficos.
No final, resultou este livro digital que comporta textos colectivos ilustrados de várias escolas e turmas.

Parabéns a todos os autores.

Semana da leitura 2011


Este será o nosso livro de companhia ao longo da Semana de Leitura que hoje começa.
Uma leitura de ternura, imaginação e jogo, própria para adultos oferecerem a crianças, onde palavras encadeadas de forma suave e cadenciada vão relacionando natureza, experiencias, lmmbranças, fantasias, futuro e sonho.

Afinal, como toda a boa poesia é "leitura para se dar".

FICHA TÉCNICA
Título Versos para os pais lerem aos filhos em noites de luar | Autor(es) José Jorge Letria, André Letria (Ilustrador) | Tipo de documento Livro | Editora Ambar | Local Porto | Data de edição 2003 | Área Temática Sonho, Maravilhoso, Afectos, Família, Livros e Leituras, Infância | ISBN 972-43-0627-5 |

Recomendado por:
Casa da Leitura
PNL

Dia da Poesia

Cada palavra que aprendes
tem o gosto da aventura
e a magia secreta
que há no acto da leitura.
Cada palavra que escreves
é o fruto já maduro
que cai da árvore dos sons
e tem sabor de futuro.

Vão-se juntando as palavras,
rebanho de sons alinhado
para dar nomes às coisas
deste mundo endiabrado.
E cada palavra aprendida
é uma parcela somada
nesta conta infinita
que é a vida imaginada

E aquilo que tu dizes
há-de dar voz ao que sentes,
porque a fala é um canteiro
onde os sons são as sementes.
E aquilo que tu sentes
passa de avós para netos,
é o livro onde se guarda
o tesouro dos afectos.

“Versos para os Pais lerem aos Filhos em Noites de Luar”
José Jorge Letria / André Letria

sábado, 19 de março de 2011

Dia do pai

Cada pai com seu presente,
De um filho bem vaidoso,
Que elaborou alegremente
Um textinho carinhoso.

Ao texto juntou uma graça,
Uma mola feita prenda.
Nada que custe dinheiro...
O amor não está à venda.

E nasce de coisa pequena
Um sorriso, um abraço...
Representado no segredo
De uma caixinha com laço.

Obrigado aos PAIS

sábado, 12 de março de 2011

Carta da Inês

Vila Nova de Famalicão, 10 de Março de 2011

Querido Frederico

As minhas pequenas pequenas férias de Carnaval foram melhores que as tuas. Bem melhores! Na sexta-feira fui para Abreiro ter com os meus primos. Lá quase fui à festa de Carnaval mas os meus primos e os meus pais não deixaram.
Então pensei que o meu Carnaval estava estragado, mas a minha amiga teve a ideia de fazer o Carnaval em casa e foi muito divertido. Depois no domingo à tarde vim embora. Quando cheguei fui dormir para a casa da minha amiga e passei a segunda-feira em casa dela e quase toda a fazer os trabalhos de casa. E à noite fui ver o Carnaval de Famalicão.
Foi no centro de Famalicão, havia muitas pessoas mascaradas eu, não fui de nada só levei uma máscara para tapar a cara. Na sexta-feira fui de índia para a escola. E também houve um desfile de motas e muitas mais. Eu gostei muito do meu Carnaval.

Um beijinho da tua amiga
Inês

sexta-feira, 11 de março de 2011

carta do Flávio

Vila Nova de Famalicão, 11 de Março de 2011

Querido Frederico

Sabes! O meu Carnaval correu mais ou menos.
Não foi desfilar nem foi disfarçado para a escola porque nem fui à escola. Faltei porque fui ver o desfile com o meu pai. E vi muitos amigos meus.
Fiquei em casa os outros dias.
Olha Frederico! Tens de ter calma com a tua irmã!
Ela precisa dos teus mimos e tenta não a pôr a chorar porque senão, ainda ficas de castigo.
É verdade! O teu avô está melhor?
Quando o teu pai cozinhar pede-lhe para fazer uma receita de um livro ou contratar uma cozinheira. Mas eu não acredito que o teu pai cozinhe assim tão mal! Não serás tu muito chato?

Um grande abraço do teu amigo
Flávio

Carta do Simão Pedro

Vila Nova de Famalicão
Meu querido Frederico
As minhas férias foram boas.
Na sexta-feira começaram as férias e às duas e meia fomos ver o desfile de Carnaval.
Estávamos todos a brincar e uma das brincadeiras era apanhar as serpentinas velhas que estavam em todo lado, por exemplo: No jardim, nas escadas e no paralelo preto e branco em frente à Câmara.

Carta da Marta

Vila Nova de Famalicão, 11 de Março de 2011

Querido amigo

Sei que o teu avô está muito doente e isso não deve ser muito bom porque a tua mãe teve que ir para casa dele e eu desejo-lhe as melhoras.
Falando de mim, é assim:
Sábado estive em casa todo o dia, a brincar no meu quarto. No domingo também estive em casa a ver televisão e a conversar com uma amiga, no computador. Na segunda-feira estive na fábrica da minha mãe e na casa da amiga com quem a minha mãe trabalha. Ela tem um piano e eu fui tocar piano.
Na terça-feira fiquei em casa com a minha mãe porque ela não foi trabalhar e na quarta-feira fui novamente para a fábrica da minha mãe onde estive a brincar com os gatos.
Foram umas férias muito divertidas porque fui eu que pedi para ir para a fábrica da minha mãe.
Um abraço bem apertadinho da tua amiga.

Marta

carta da Joana

Vila nova de Famalicão, 11 de Março de 2011
Querido Frederico

Já vi que o teu Carnaval não foi muito divertido mas o meu foi.
No dia 4 fui desfilar de boneca com o meu A.T.L. e vi os colegas de turma que foram ver o desfile com o professor.
Mas foi pena eu ir embora mais cedo porque tinha de ir buscar o meu pai ao aeroporto. Mas foi divertido na mesma!
No dia 7 fui ao desfile de noite com os meus pais e havia lá muita gente. Foi também muito divertido ver as pessoas mascaradas. também fui de boneca.
Espero que para o próximo Carnaval corra tão bem como o deste ano.

Um abraço bem apertadinho da tua amiga
Joana

carta do David

Vila Nova de Famalicão, 11 de Março de 2011
Querido Frederico

O meu Carnaval foi passado com os pais e a minha irmã. Assistimos ao desfile de Carnaval na Trofa e a Ana e eu estávamos disfarçadas. Ela de Mini e eu de piloto F1.
Divertimo-nos imenso! Parece que ainda tenho a música nos ouvidos!
Lamento que o teu avo tenho ficado doente que a tua irmã tivesse ficado tão “melga”.
Não percas a esperança!
Para o ano correrá melhor!
Um abraço bem apertadinho do teu amigo
David

carta do João Miguel


Vila Nova de Famalicão, 11 de Março de 2011.



Olá meu querido Frederico

As minhas férias de Carnaval foram assim: no dia 4 fui para a escola e fiz muitas brincadeiras. Ao meio da tarde fui ver o desfile com os meus colegas e com o meu professor. Mais à noite eu e os meus pais fomos comer a um restaurante chamado Churrascão do Minho, e eu adoro o pão de lá!
No dia seguinte eu fui desfilar com os meus pais e com a minha irmã. A minha irmã foi de hello kitty e eu fui de palhaço. Quando acabou o desfile fomos para casa. À ida a minha irmã começou a chorar porque viu um ogre com uma máscara de uma caveira. Depois a minha madrinha foi a minha casa.
No domingo foi um dia especial, porque a minha mãe fez anos e fomos a Aveiro e os meus pais compraram cavacos e ovos moles. Depois fomos para casa e eu fiquei a brincar e ver televisão.
Na segunda fiquei no A.T.L , com as educadoras e fizemos pulseiras. À tardinha a minha avó foi buscar-me e fui para o parque, mas fiquei pouco tempo.
Por último, de manhã cedo fui às compras. Depois fui ao Norte shopping. E de seguida vim embora porque ia dormir a casa do meu primo.

O meu Carnaval foi muito divertido.

Um abraço bem apertadinho do teu amigo

João Miguel

carta da Catarina

Vila Nova de Famalicão , 11 de Março de 2011.

Querido Frederico

O meu Carnaval foi muito divertido!
E o teu avô está melhor?
Eu e a minha avó fomos ver, no domingo, um desfile . Foi muito fixe! Depois voltamos para casa e eu fui brincar .
Também queria voltar para a escola. Fizeram-me falta os amigos, pois não tinha com quem brincar.

Um grande abraço da tua amiga Catarina.

carta Diana

Vila Nova de Famalicão, 10 de Março de 2011
Querido amigo
As minhas férias de Carnaval foram muito boas. Mas fui ver o desfile de Carnaval e as pessoas que desfilavam não passaram por onde eu estava. O meu pai enganou-se.
Depois fui para casa e quando ia para casa um rapaz vestido de mulher meteu-se à nossa frente e o rapaz depois de um minuto foi embora, não sei porquê! E o meu pai disse: Aquele rapaz está bêbado! E depois fomos para casa. Eu não consegui dormir porque eles estavam a fazer muito barulho.


Um abraço bem apertadinho da tua amiga Diana

quinta-feira, 10 de março de 2011

carta da Verónica

Vila Nova de Famalicão, 10 de Março de 2011

Querido Frederico

Os meus dias de Carnaval foram muito agradáveis porque brinquei muito com a minha prima.
Joguei ao berlinde, saltei à corda e fui a Guimarães.
Na Terça-feira, dia de Carnaval eu mascarei-me de fada!
E o teu avô está melhor? Espero que sim!
O meu regresso à escola foi muito fixe.
E como foi o teu?
Espero que tenha sido bom.

Um beijinho da tua amiga
Verónica.

carta da Márcia

Vila Nova de Famalicão, 10 de Março de 2011.

Querido Frederico

O meu Carnaval correu muito bem.
O meu irmão vestiu-se de Homem Aranha e eu de Vampira, gostei muito das minhas férias. Fui com os meus primos gémeos e a irmã deles ao parque. E no dia antes estava a chover pouquinho e enquanto os meus primos e o meu irmão estavam a dormir eu e a minha prima brincávamos.
Este foi o meu Carnaval.

Um abraço e um beijinho da tua amiga Márcia.

carta do Simão Vilaça

10/03/2011
Olá Frederico!

Já sei que o teu Carnaval não correu lá muito bem. Mas como está o teu avô?
Olha! O meu Carnaval também não foi lá muito especial. Mas diverti-me imenso!
Eu, no Sábado, fiquei em casa com a minha mãe. Fiz os trabalhos da Escola a seguir joguei P.S.P e joguei no computador Magalhães.
Quando chegou a noite foi jantar à casa da minha tia e a minha prima assustou-me porque estava mascarada de cordeiro.
No Domingo fui ver o meu avô mais ou menos às 12:00 com a minha prima, o meu padrinho, a minha avó e a minha mãe. Fomos lanchar ao Bom Gosto que é uma pastelaria no centro de Famalicão. E depois foi para casa.
E na terça-feira a minha prima foi para a minha casa porque os seus pais tiveram que ir trabalhar. À tarde fomos ao parque e à noite fomos  à festa de Carnaval e eu fui mascarado de punk e a minha prima foi de cordeirinho. Encontrei-me com o meu vizinho e brincamos juntos e depois a minha mãe deu-me algodão-doce a seguir fomos embora para casa.

sábado, 5 de março de 2011

ALFeres raPAZ


Olá!
Eu sou o ALFeres raPAZ!
Neste carnaval sinto-me assim!
Espero que gostem da minha atitude.Moro na Escola Conde de S. Cosme em Vila Nova de Famalicão - Turma 13

Segue-me em....
http://www.facebook.com/photo.php?fbid=197502020273819&set=o.166678773357200&theater

sexta-feira, 4 de março de 2011

Carnaval

Desta vez fizemos as nossas máscaras de carnaval usando apenas papel.
Unimos duas tiras de papel prateado (restos de tipografia) com quatro agrafes, de forma a que, no interior da forma assim conseguida, coubesse a nossa cabeça.
Depois usamos a imaginação, uma tesoura, outros papeis e outros agrafes.
No final, houve quem desse um toque de cor a alguns pormenores...